É fato: cada vez mais pessoas têm preferido trabalhar em startups, de jovens recém-formados a profissionais com experiência em diversas empresas tradicionais. E isso chama a atenção exatamente porque startups costumam pagar menos e oferecer muito mais trabalho a seus funcionários.

Neste texto será abordado o que é exatamente uma startup, o trabalho nela e características esperadas de quem se candidata a emprego numa delas.

O que é uma startup?

Aquela imagem que se generalizou de jovens apertados numa garagem desenvolvendo uma tecnologia que mudará o mundo e enriquecerá seus criadores nem sempre corresponde à verdade de como uma startup surgiu e do que faz.

Uma startup pode ser definida tanto como uma empresa no seu estágio inicial como um modelo de financiamento de projetos.

No primeiro caso, ela é um empreendimento que ainda não encontrou os produtos ou serviços que oferecerá de forma mais consistente, portanto também ainda não tem um público definido. É diferente de um empreendimento que nasceu para ser um mercado ou farmácia, por exemplo.

Empresas que começam como startups desenvolvem produtos ou serviços, testam sua aceitação no mercado e com o tempo vão se especializando naqueles que têm maior procura e, quando tomam a consciência do que vão realmente oferecer, deixam de ser startups, porque passam a ter uma função definida. Ou seja, este nome não tem nada a ver com o tamanho da empresa. As mais famosas envolvem produção de tecnologia, mas nem sempre uma companhia precisa trabalhar com isso para ser uma startup.

Como modelo de financiamento, elas dependem muito de investidores, os chamados “investidores-anjos”, que na prática aceitam colocar dinheiro numa ideia que não se sabe se será um sucesso ou fracasso. Ou seja, os responsáveis pela startup precisam ter, além de bom poder de convencimento, responsabilidade e confiabilidade para contar com investimentos para testar projetos que podem ser bem arriscados.

Por que mais profissionais têm optado pela startup?

O desejo destes profissionais é trabalhar:

– em ambientes descontraídos (que não impõem um modo de se vestir);

– sem burocracia,

– sem depender de hierarquia;

– com mais autonomia para cada um desenvolver as próprias ideias e fazer o próprio horário.

Perfil para uma startup

As startups se interessam mais por pessoas com as seguintes características:

– Criativas e inovadoras: para sempre terem novas ideias, sem medo de sair dos caminhos tradicionais e de testá-las.

– Adaptam-se bem a mudanças: elas ocorrerão a todo momento – a rotina de trabalho pode ser muito imprevisível, porque um projeto aprovado em um momento pode ser cancelado em outro, dependendo de como está o mercado ou da opinião dos investidores, que sempre será levada em conta nesse modelo de financiamento.

– Proativas: busca por atualização constante e demonstrar iniciativa própria. As coisas acontecem de forma muito rápida.

– Vontade de aprender: como a equipe é pequena, as pessoas terão que aprender múltiplas habilidades e dar conta de várias tarefas ao mesmo tempo.

– Trabalhar em equipe: é muito comum que as pessoas trabalhem num mesmo ambiente aberto. Aqui o que se espera é capacidade de ouvir opiniões diferentes e chegar a um acordo que seja bom para todos.

– Lidar bem com pressão por resultados: os investidores vão pressionar bastante por resultados em curto prazo.