Como funcionaria uma rede social física, já pensou nesta possibilidade? Um ambiente propício para a troca de serviços, geração de negócios e muito networking. O modelo de coworking funciona assim. Um espaço em que empresas de diferentes áreas interagem e trabalham em um ambiente compartilhado, possibilitando a troca contínua de informações e trabalho.

coworking negócios

A filosofia de coworking nasceu em 2009, nos Estados Unidos como uma opção para reduzir custos por meio do compartilhamento de espaços. Mas, o modelo de negócio evoluiu e hoje, vai muito além disso.

Qual empresa não busca uma estratégia agressiva de crescimento e novos clientes?  Qual empresa não busca contatos para prospecção e ampliação de contratos? Todas buscam isso, com perfis e estratégias diferentes, é claro. Mas sem exceção, as empresas precisam do cliente.

Agora, imagine trabalhar em um local onde o vizinho da mesa ao lado não é apenas um colega de trabalho, e sim um cliente potencial. O coworking, escritório compartilhado,  possibilita criar este cenário, pois é uma rede de relacionamento que agrupa em um mesmo espaço, uma grande diversidade de empresas e profissionais.

Mas, antes de mais nada, verifique se seu cliente potencial tem as seguintes condições:

1. Tem autoridade para se comprometer com a compra.

2. Tem capacidade de pagamento.

3. Tem urgência em adquirir o serviço ou produto.

4. Existe um processo de confiança entre vocês.

Coworking no Brasil

O Brasil é uma das maiores redes de coworking do mundo, contudo o conceito ainda é pouco difundido. Nos Estados Unidos o modelo é muito comum. Em partes, devido ao custo benefício extremamente atrativo, mas também pelo modelo de negócio que gera um clube de negócios dentro do ambiente corporativo.

O ambiente propício para novas conexões é uma excelente ferramenta para prospecção, diminuição de barreiras e geração de interações. A variedade e multidisciplinariedade traz oportunidade aos empreendedores que fortalece sua rede de contatos e gera novos negócios.

Na era da tecnologia, o bom e velho networking pessoal ainda é insubstituível e rende sempre bons negócios. Uma tendência crescente no mercado brasileiro e com muitas oportunidades a serem exploradas.

**Fernando Bottura é diretor da GoWork, empresa de coworking com 1.200 estações de trabalho