Quando você pensa em Coworking, que imagem vem à cabeça? Você já deve saber que Coworkings são espaços de trabalho compartilhados, escritórios coletivos onde profissionais autônomos de diversas áreas e “empresas de um homem só”, como startups de tecnologia em fase inicial, podem sair do home office e trabalhar em um espaço inspirador com outros profissionais, possibilitando o networking.

Mas se você tem uma empresa já um pouco mais estabelecida, com mais de um funcionário, ou se sua atividade pede um pouco de privacidade e silêncio, deve imaginar que o Coworking não é pra você, certo? Mas será que você está “condenado” a procurar um conjunto comercial particular para sediar sua empresa, tendo que arcar com um contrato de aluguel de no mínimo três meses, além de ser responsável pelo pagamento do Condomínio, IPTU, contas de energia elétrica, telefone, internet, água, limpeza e manutenção, não deixar que falte o cafezinho do dia a dia.. Ufa!

Coworkings com salas privativas pra empresas já são realidade

Seria ideal unir o modelo do Coworking, onde todas as despesas são compartilhadas, dividindo os custos, e você não tem que se preocupar com o vencimento de cada boleto, pois paga tudo num pacote só, com a possibilidade de ter uma certa privacidade. Além disso, é sempre bom que sua empresa tenha um espaço com a cara dela para sua equipe trabalhar motivada e receber clientes e parceiros, não acha?

E se te contarmos que isso é possível?

Hoje podemos dizer que os espaços de coworking “viraram gente grande”. Há diversas opções de espaços para se trabalhar coletivamente e de forma autônoma nas grandes cidades do mundo. Nos Estados Unidos, onde a moda começou, já há algum tempo redes de coworkings também atraem empresas de médio e até grande porte, mas que precisam de flexibilidade e alocar equipes com facilidade. A rede Industrious, com 19 unidades em 16 cidades americanas, apostou em espaços flexíveis e bem decorados para atrair empresas de tecnologia já bem estabelecidas, mas com espírito de startup, como Spotify, Mashable e Pinterest.

São Paulo, sétima maior cidade do mundo e dona do 10º maior PIB mundial, não é exceção

A capital paulista já possui diversos espaços de coworking, e a GOWORK, maior rede brasileira de coworkings, aposta que o coworking pode ser tanto para profissionais autônomos como para empresas de qualquer porte. Por isso, em suas oito localidades em São Paulo, que ficam em endereços estratégicos como a Paulista, Itaim Bibi e Vila Olímpia, há diversas configurações de salas privativas para empresas de 1, 2, 4 ou 6 funcionários, além da possibilidade de desenvolver projetos exclusivos conforme a necessidade da empresa, no chamado formato Built-to-Suit.

Ter sua empresa com endereço em polos de empresas de tecnologia, finanças e comunicação, como o Itaim Bibi, bairro que sedia o Google, o Facebook e outras empresas líderes do setor de tecnologia, pode fazer a diferença para uma startup, pequena empresa de TI ou desenvolvimento de software e aplicativos mobile, por exemplo. Contudo, os custos fixos de se ter um escritório em um conjunto comercial na região, com todas as outras taxas e contas atreladas, é proibitivo para a maioria das micro e pequenas empresas.

Mas ter sua sala privativa em um espaço compartilhado como a GOWORK é mais barato do que você imagina! Fale com nossos consultores para ver como você pode economizar e trabalhar numa sala privativa de 1 a 8 lugares nas melhores localizações de São Paulo. E o melhor: com toda a infraestrutura, em espaços modernos e inspiradores, com móveis ergonômicos e antenados com as últimas tendências do design corporativo, internet cabeada e Wi-Fi de alta velocidade, uma rede social interna, a NetworkGo, onde você pode descobrir potenciais clientes e parceiros entre os outros ocupantes dos nossos espaços, e até cafezinho à vontade, tudo isso aberto 24 horas por dia, sete dias por semana.