Coworking Sustentabilidade

Empresas de Israel, Suécia e Holanda vem trabalhando em cima de importantes causas socioambientais.

 

 

 

Enquanto novos empreendedores transitam pelo mercado, trabalhando na elaboração de novos produtos e tecnologias que lhes tragam retorno financeiro, prestigio acadêmico e outros benefícios individuais, algumas pessoas vem se esforçando para tornar o mundo melhor para todos.

Não cabe a nós julgar aqueles que empreendem para atingir sucesso pessoal e profissional, muito pelo contrário. É importantíssimo que existam estes indivíduos capazes de elevar o nível da sociedade através de novos produtos, serviços e tecnologias que resultem em um aumento da qualidade de vida coletiva, ou de certo segmento. Entretanto, devemos exaltar aqueles que dedicam seu tempo e suas vidas à procura de soluções macro sustentáveis, abdicando, até certo ponto, de repercussões individuais.

É sobre estes empreendimentos, voltados para soluções de escala global que iremos nos aprofundar neste breve texto, com a humilde pretensão de dar a estas iniciativas a repercussão que merecem.

FoPo

Criada por universitários de Lund, na Suécia, esta Startup tem a ousada meta de acabar com a fome mundial. Como? A empresa pretende transformar frutas e vegetais com datas de vencimento próximas em pó, através de um processo que seca o alimento e o processa até transformá-lo em pó. O método, aparentemente simples, seria capaz de reter cerca de 80% dos nutrientes originais dos alimentos podendo servir como complementos alimentares importantes.

A empresa já arrecadou US$ 25 mil em investimentos, firmou acordo com 26 supermercados para o fornecimento de alimentos e 3 laboratórios universitários para a sequência dos trabalhos.

VolkerWessels

Desenvolvida na Holanda, a Startup VolkerWessels pretende substituir todo o asfalto de vias urbanas ao redor do mundo por um material feito de plástico reciclado. De acordo com a empresa, a troca de materiais traria inúmeros benefícios às cidades e seus cidadãos. O primeiro benefício obviamente é o fato das vias serem construídas de material reciclado, um claro avanço na direção de um planeta sustentável. Além disso, seria possível que os cabeamentos urbanos passassem abaixo do material plástico junto com encanamentos que armazenariam água da chuva. Entre outros benefícios da iniciativa também estão a queda no preço e periodicidade de manutenção das vias.

O projeto está sendo testado em condições climáticas adversas e mais rigorosas, como chuva, neve e temperaturas extremas. Caso passe pelos testes, o produto será introduzido na cidade de Rotterdam, na Holanda.

CropX

Falar sobre esta empresa, este ano, no Brasil, é especialmente relevante e ilustrativo. A Cropx é uma Startup de inovação no setor de sustentabilidade que ensina os agricultores a cultivarem seus produtos com o uso adequado de água. Para utilizar os serviços da empresa é bastante simples. Os agricultores precisam baixar o aplicativo da Cropx e instalar três sensores de wireless no chão. Estes sensores mandam para o sistema de inteligência da empresa informações sobre topografia, estrutura do solo e humidade que determinam como irrigar a plantação com eficiência e sem desperdício de recursos.

A empresa israelense com escritórios em Tel Aviv e São Fransisco, na Califórnia, recebeu, recentemente, um aporte de US$ 9 milhões dos fundos de apoio a inovações tecnológicas para agricultura Finistere Ventures, Innovation Endeavors e GreenSoil Investments.