CARROS DO FUTURO: AUTONOMIA

Novas tecnologias buscam a conectividade e este é rumo do segmento.

O mercado de automóveis vem passando por transformações. No Brasil, a partir de 2014 os carros produzidos têm, obrigatoriamente, airbag e freio ABS. Porém essa mudança foi tardia em relação a outros países. A discussão sobre carros já avançou, atualmente as tendências mais reais e discutidas são: carros conectados e carros autônomos.

Coworking-Gowork-15-12-15-Blog-Inovacao-FuturoCarros Os conectados são um passo rumo aos carros autônomos. Os carros que se conectam com internet ou outros dispositivos enriquecem as opções de passageiros e motoristas. Ter uma conexão de alta velocidade, proporciona navegação na web, acesso de e-mails, e alguns modelos até dispensam o motorista em certos trechos.

No Brasil, o carro que está mais próximo da tendência autônoma é o Volvo XC90, que é capaz de dispensar o motorista se houver um carro à sua frente.

Os carros autônomos são aqueles automóveis que não necessitam a condução humana. Eles funcionam graças a um conjunto de tecnologias de sensores capazes de captar o ambiente. Assim, o carro tem facilidade em decidir quais são as melhores tomadas de decisão. Executando ações de forma até mais confiável que de um condutor humano.

As montadoras sabem que autonomia dos carros é o futuro do segmento. Mas não são só as montadoras quem tem essa certeza. A Google, a Apple, o Uber e o chinês Baidu têm projetos para empreender neste ramo, e cada vez mais vêm buscando desenvolver esse tipo de carro.

A Google parece ser a empresa mais envolvida na inovação. Em testes, esses veículos chegaram a rodar mais de 200 mil km. Mas haviam humanos dentro dos automóveis por precaução, e chegaram a prestar ajudas mínimas. A maior distância percorrida sem nenhum tipo de auxílio humano foi de 1.600 km.

O próprio Google acredita que até 2020 haverá uma boa quantidade de carros dirigidos com auxílio de computador. Peter Wells, professor da Universidade de Cardiff, acredita que em 5 ou 6 anos esses carros representarão 25% dos veículos vendidos, e a consultoria Morgan Stanley prevê que em 2026 os carros já serão totalmente autônomos.

Uma realidade provável, visto que uma pesquisa da consultoria Accenture, realizada com 14 mil pessoas de mais de 10 países constatou que mais de 80% das pessoas consideram importante possuir o mesmo sistema operacional dos seus dispositivos móveis.

Virando realidade

Há tempo que já se fala sobre carros elétricos, porém, está demorando para isso se tornar realidade, principalmente no Brasil. As tendências e boas ideias surgem a todo instante, porém, se tornar viável é outra questão. A preocupação com o meio ambiente vem sendo muito discutida, visto que o carro polui bastante para transportar poucas pessoas. Ainda assim, as soluções não são frequentemente encontradas.