CANADÁ LUCRA COM O AUMENTO DA POLUIÇÃO CHINESA

Para resolver o problema de respiração causada pela poluição do ar, canadenses criam ar engarrafado para vender na China

Como muitos de vocês devem saber, a China é o país mais populoso do mundo, com cerca de 1 bilhão e 400 milhões de habitantes. Além de extremamente populoso, o território chinês é ocupado por uma das principais forças industriais do planeta.

Devido a extensão territorial, o tamanho da população e a política de cunho socialista adotada no país, as indústrias chinesas não param de crescer, com uma força de trabalho extremamente mais barata, comparada a outros polos industriais como o seu grande oponente comercial, Estados Unidos.

Com uma indústria tão expressiva, o país chinês precisaria construir mecanismos de produções sustentáveis para que pudesse controlar o nível de emissão de poluentes na atmosfera, mas isso não ocorre.

Com o intuito de manter os custos de produção inferiores à concorrência, fator de diferenciação do produto chinês, as fábricas do pais continuam apostando em modelos de produção com alto índice de poluentes, reflexo de uma indústria que se preocupa mais com seus produtos do que com as pessoas que fazem parte da produção.

Diante de todo esse cenário, a China se tornou o país com a pior qualidade em todo o planeta e o nível de poluição só cresce, afetando significativamente a qualidade de vida do povo chinês que vem sofrendo em demasiado com problemas respiratórios e outras complicações.

Pensando nisso, uma dupla de empresários canadenses desenvolveu uma e-commerce que comercializa latas de ar purificado. No valor de US$ 14, a lata de ar canadense oferece 150 inalações de ar puro, cujo segredo para ser armazenado é guardado a 7 chaves.

Com um preço 50 vezes superior a de uma garrafa de água mineral vendida na China, a lata se tornou uma febre entre a população chinesa mais abastada.