AVENIDA BRIGADEIRO FARIA LIMA É UMA DAS ÁREAS COMERCIAIS MAIS CARAS DE SÃO PAULO

De uma avenida residencial e pouco movimentada para o um símbolo da aglomeração de empresas

Inaugurada como Rua Iguatemi, a via acomodava muitos casarões até meados da década de 1960. Um marco na história da avenida foi a inauguração do Shopping Center Iguatemi, que começou a funcionar em 1966.

Outra mudança na identidade da avenida foi a sua troca de nome. José Vicente de Faria Lima, eleito prefeito de São Paulo em 1965 e que veio a falecer em 1969, foi homenageado no início da década seguinte levando seu nome a antiga Rua Iguatemi.

A avenida, sede do primeiro shopping do país, o Iguatemi, começou a ser alvo de vários projetos comerciais, principalmente no trecho entre as avenidas Rebouças e Cidade Jardim. Elo entre dois importantes bairros de São Paulo, o Itaim Bibi e Pinheiros, sua importância ainda iria aumentar.

Coworking-Gowork-Sp-Unidade-Faria-Lima

Em 1990, o prefeito da cidade, Paulo Maluf, iniciou a Operação Urbana Faria Lima. O local já era comercial, porem agora o objetivo era ampliar a capacidade da via. Esta mudança gerou cerca de 1,5 milhão de m² de áreas comerciais e mais 1 milhão de m² para uso residencial. Foi nessa época que as casas deram lugar aos prédios.

Por fim, nesta mesma época ocorreu a última grande mudança para fazer a via tenha a cara que tem até hoje. Ela foi expandida tanto no seu início, que era no Largo da Batata e passou para a avenida Pedroso de Morais, quanto no seu final, que era na Cidade Jardim e foi até outra avenida, a Hélio Pellegrino.

A expansão da via foi essencial para a região da Vila Olímpia que cresceu e passou a figurar entre os bairros mais nobres da cidade.Se este bairro tirou proveito da Brigadeiro Faria Lima, a avenida também tirou proveito da sua localização de bairros como Itaim Bibi, o bairro mais caro da cidade.

Outro fator determinante para o desenvolvimento da avenida foi o fácil acesso e a proximidade com a Avenida Paulista. Já que este grande centro empresarial começou a ser pensado ainda na época da Ditadura Militar, como uma opção a Avenida Paulista, que foi o primeiro local a ter o aglomeramento de empresas.
Essas duas avenidas têm os metros quadrados comerciais mais caros da cidade de São Paulo. Um dos fatores disso é estrutura das vias. Boa mobilidade urbana em função das mais diversas linhas de ônibus que passam lá.

Se na paulista sempre houve metrô, na Brigadeiro Faria Lima foi diferente. Sua estação, da linha amarela, ficou pronta em 2010. Ajudando a valorizar ainda mais a região que no ano seguinte, ultrapassou a Paulista e chegou a ser o lugar mais caro comercialmente.  Porém, é possível empresas estar sediada nesses centros sem pagar caro.

Coworking: boa localização, estrutura e preço abaixo do mercado ( e menores preços)

Assim como nos principais bairros e regiões comerciais, a Brigadeiro Faria Lima não podia ficar sem uma opção de Coworking. Afinal, se o preço de se estabelecer nesta avenida é semelhante ao de estar na paulista e empresas, em momentos de dificuldades financeiras, buscam cortar gastos. Para não ter que dar um passo para traz, aderir uma rede de coworking pode significar um passo à frente.

Com uma estrutura com internet de alta velocidade, segurança, privacidade, espaço para reuniões, longe e o espaço é seu todas as 24 horas por dia 7 dias na semana. Há a oportunidade de economizar com estrutura.

Entre no nosso site e veja as opções que mais combinam com seu negócio