recuperar sua empresaEm um momento de recessão somado às dificuldades administrativas e financeiras de grande parte dos empresários e outros fatores variados que interferem no bom andamento dos negócios, o roteiro se repete em muitas empresas no Brasil: fechamento ou recuperação judicial.

Assim, a questão que fica é: esses são realmente os únicos caminhos para esses empresários? A verdade é que não é bem assim; muitos fecham as portas por não buscarem uma análise mais profunda e adequada, deixando de perceber que há maneiras de tentar recuperar sua empresa antes de tomar decisões mais bruscas.

O problema é que os empresários demoram muito para fazer uma reestruturação financeira e administrativa, com isso, vão apenas postergando o problema e se endividando ainda mais.

É preciso ter todos os números na ponta do lápis, principalmente custos e despesas, para ver o que está matando a empresa. Na grande maioria das empresas, custos possuem folgas que devem ser consideradas e excessos que podem ser eliminados. Contudo, a localização desses itens não é tão simples como aparenta, pois são detalhes que os administradores se negam a admitir. É fundamental revisar desde gastos com espaço físico, até com processos

Mas cuidado, o que aparenta ser simples nem sempre é; se torna preciso ter um questionamento dos motivos de cada ação. Em muitos casos, ajustes simples no momento certo resolverão problemas futuros desnecessários; é como uma doença que, se diagnosticada precocemente, terá grandes chance de cura.

A agilidade na tomada de decisão é primordial para recuperar sua empresa. É comum que o lado esperançoso dos administradores prevaleça acreditando em frases como “mês que vem vai melhorar”, “os problemas são do mercado e não do meu negócio”, entre outras. Esse fato, associado com o sentimento paterno do empresário por sua empresa, faz com que ele minimize os problemas, acredite em uma melhoria sem fundamentação e deixe de tomar decisões, levando ao círculo vicioso que comprometerá a saúde do negócio em pouco tempo.